segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Calças jeans, Cós baixo e os Prejuszos ao corpo feminino.



A calça Jeans tem acompanhado ao longo dos tempos as mais variadas mudanças nas tendencias da moda feminina, e tem cumprido com louvor e glamour o seu papel. Uma peça que nasceu nas bordas das linhas férreas para os trabalhadores das rudes lides dos armazens ferroviários, chegou para ficar e tomou conta dos jovens  por volta dos anos 60, para numca mais sair.
 Desde então tem recebido pequenas modificações conforme as tendencias do mundo da moda. Até que chegou aos modelos de cós baixo, e muito justas. 

Para quem sabe usar fica bonito, mas para quem quer usar o que está na moda a qualquer custo, o custo mostrou-se traumatizantes. É comum e aflitivo deparar com mulheres de todas as idades, com o quadril repartido tanto quanto o bumbum, estrangulados por roupa que apesar de estar na moda, acaba deformando o perfil feminino brasileiro, tão admirado pelo mundo inteiro. Infelizmente fica impossivel não comparar a visão a uma cadeia de montanhas cortadas por  profundos e longos canyons. 
Agora deparo com diversos artigos tratando do mesmo assunto, e vejo que esta moda no final das contas em fonte de renda para os cirurgioões plásticos. 
Ebaaaa! Vai ser uma festa! Queira Deus que as mulheres cirurgiáveis tenham bastante ponderação e bom senso na escolha de profissionais responsáveis e gabaritados, pra que não venhamos a assisitr noticias de resultados desastrosos como se tornou comum nos casos de lipo. Oxalá tenham todas muito juizo!


Mas o pior de tudo isto, é que desde o lançamento do cós baixo, não consegui comprar uma calça jeans nova, porque se tornou impossível encontrar uma com o cós normal, e a solução foi usar modelos masculinos que apesar de serem 3 cm mais baixa que a feminina, consegue acomodar de forma confortável toda a musculatura do quadril, sem dividir meu corpo em montanhas entrecortadas por canyos.



Voce achou engraçado? Pois não ria que a coisa é séria. Já pensou as mulheres mais conservadoras, explodindo as gordurinhas excedentes? Ou mostrando os cofrinhos do "banco central?"
Só sei que hoje com meus quase seis ponto zero, me sinto bem tranquila com minha forma violão (celo), é verdade, porém não perdi as formas.

Bom, vejamos alguns comentários encontrados na midia virtual: _ “O uso das calças jeans de cós baixo, pode causar sérios e irreversíveis problemas ao corpo das adolescentes. Segundo o cirurgião plástico Marilho Tadeu Dornelas, o modelo da vestimenta aperta linearmente uma região que deve estar livre para o crescimento.
Como as mulheres costumam aderir a este tipo de roupa logo na adolescência, as marcas chegam cada vez mais cedo e mais profundas, inclusive pela obstrução na fase de desenvolvimento do corpo.
A universitária Natália Guedes utiliza o modelo desde os 12 anos. “Já notei marcas na pele e dores quando passo muito tempo utilizando as calças baixas. Procuro sempre revezar entre as largas e de cintura alta, mas as de cós baixo modelam o corpo, deixando-o mais bonito."
A estudante Daniela Canin diz que fica subjugada à moda. "Visto as calças baixas porque o mercado não oferece produtos de qualidade e que me agradam. O uso desde a adolescência me deixou com culotes e algumas marcas. Sempre que encontro, compro calças largas e de cintura alta."
Dornelas afirma que o tecido justo, os botões apertados e até a roupa de baixo também são responsáveis pelas deformidades, que, em muitos casos, apenas o procedimento cirúrgico resolve.
Ainda de acordo com o cirurgião, um número alto de mulheres vai mensalmente a sua clínica estética procurar a solução para as marcas provocadas na gordura que cobre a musculatura. "Há casos em que a depressão chega a um dedo de profundidade."
Dornelas diz que, no primeiro momento do tratamento, utiliza cosmético, como o gel redutor de gordura, para descomprimir a lesão. Porém, quando o paciente não responde ao estímulo, a única opção é a cirurgia.
 "Fazemos a lipoinjeção para retirar a gordura do abdômen superior, flanco ou joelho, e injetamos na depressão. A média de custo para o tratamento gira em torno de R$ 2 mil a R$ 3 mil."
Agora me diga por favor, vale a pena pagar esse preço pra ficar na moda?Sem falar que moda é cíclica, e o que hoje é considerado, feio, fora de moda, amanhã ou depois  retornará com tudo, mesmo que com algumas modificações!
E quem não pode pagar por um procedimento desse preço, como fica¿ Tenho a impressão que além da depressão muscular, teremos em breve uma população de mulheres mentalmente deprimidas por causa das depressões musculares!
Acesse o site e confira o que diz Dornelas a respeito do uso de sutiens apertados.
Com tudo isso, estamos assistindo o curinga de nossos guarda –roupas se transformarem em no produtor de graves problemas na estética de nossas mulheres.
O remédio paliativo seria revesar o uso do jeans, dando preferencia a outros tipos de roupas, como a saia, e ou outros materiais, mas muitas  tem no jeans parte dos uniformes tanto escolares, quando do trabalho, obrigando uma jovem estudante por exemplo a usar a mesma peça todos os dias da semana o dia inteiro.
História do jeans

O jeans surgiu no século XIX, em 1853, na época da febre do ouro nas minas da zona oeste dos Estados Unidos. Diante das queixas dos mineradores, que eram obrigados a substituir freqüentemente suas roupas devido ao desgaste, um jovem comerciante de San Francisco (Califórnia) chamado Levy Strauss teve a idéia de criar uma calça mais resistente para o trabalho nas minas de ouro. 

Os primeiros jeans foram confeccionados com uma tela grossa utilizada em toldos para cobrir carroças. Logo a “tela” de lona foi substituída por uma sarja de algodão. Strauss incorporou rebites nas peças. Estava criado o jeans básico, para o uso no dia-a-dia!

A partir de então, cada vez mais os trabalhadores aderiram ao jeans para exercer suas tarefas mais árduas e de exigência física. 

Entretanto, o jeans só passou a ser utilizado no dia-a-dia, em pleno século XX. Mas foi em 1935 que a Levi’s® criou as primeiras blue jeans especialmente para as mulheres. 

Continue  lendo: http://newcompany.br.tripod.com/jeans.htm

sábado, 21 de janeiro de 2012

"A FÉ MOVE MONTANHAS"-Desafio Blogueiras Unidas






**QUINTO DESAFIO BLOGUEIRAS UNIDAS**

TEMA

"A FÉ MOVE MONTANHAS"

QUERO UMA POSTAGEM COM DIREITO A SELO, TEXTO, IMAGEM E TUDO QUE A IMAGINAÇÃO PERMITIR!

Minha história pode ser parecida com milhares de outras pelo mundo afora; Mas a diferença que esta é a MINHA história, e ela fez toda a diferença entre ser ou não ser FELIZ. Por isto tenho tanto orgulho em contá-la: _Não sei bem a causa, mas os médicos me disserão, que  talvez, por um vicio de postura, adquirido na profissão, (Sou auxiliar de enfermagem e durante longos anos, trabalhei em Centros Cirurgicos e Obstétricos, e uma das minhas funções era retirar as pacientes seme -anestesiadas da mesa cirurgica, colocar na maca, levar até o quarto e colocá-los na cama. Repetia sempre  os mesmos movimentos rotativos  do quadril, colocando o braço esquerdo sob o quadril anestesiado da paciente, para puxá-la para sobre a maca, e  repetia depois no quarto. Esta rotina era repetida até 12 vezes ao dia por plantão.)
 Até que por um desconforto, procurei um médico, fiz radiografias, etc, e constataram que estava com uma séria escoliose. Bom, eu já tinha uma filha pequena, e sonhava com mais um ou dois filho. 12 anos depois disso, engravidei do meu filho. Tudo correu muito bem, até na hora do parto. Como  nem eu , nem a equipe médica, não tinhamos informações adequadas sobre as minhas condições ná época, visto que fui atendida pelos plantonistas de um hospital escola, ninguém tinha ideia de que eu sofria de coccidinia, e o trabalho de parto já havia se prolongado muito, sendo que meu bebê entrara em sofrimento, correndo risco de morte, pois mesmo havendo dilatação total, não ocorria a coroação, para expulsão do feto, foi aí que chamaram um professor, e este, pra salvar meu filho, tiveram que descolar na marra o cóccix que estava colabado,  quase fiquei paraplégica, foi muito dolorosa a recuperação, porém meu filho nasceu forte e saudável. Os médicos me disseram para não mais engravidar, pois seria arriscado.Sofri muitas dores por anos afio. Mas como quando Deus determina uma agenda para nós, nenhuma barreira é intransponível. Eu continuava a sonhar em ter o terceiro filho, pois no fundo d’alma, sentia que somente assim a felicidade estaria completa. Mesmo fazendo uso de contraceptivel, 7 anos após, me descobri novamente grávida. Meu esposo ficou muito ancioso, e no inicio eu também sofri muito com a indicação de aborto pra preservar minha mobilidade;temi, chorei, mas jamais concordei com a ideia de não ter aquele bebê que já amávamos. Sempre disciplinada dentro da minha crença, ouvia os conselhos de minha mãe que dizia: A família é um presente de Deus. Se Ele lhe permitiu ter mais um filho, é por saber que voce pode, e tudo dará certo. Vamor orar por isto!
E assim, passei a fazer minhas orações no sentido de pedir o fortalecimento de minha fé, e agradecendo sempre a Deus, por me confiar mais um de seus filhos. Foi assim, que venci a gestação, com todas as dificuldades e dores, até o dia do nascimento de minha Beatriz, que nasceu forte saudável e grande, com 53cm,4.300gr. 
Foi um parto  normal,muito dificil e demorado. 
Por causa da coccidinia, me fizeram laqueadura  logo após o parto que foi normal, e o diagnóstico foi deprovável perda de mobilidade, eu estaria condenada a passar o resto de minha vida numa cadeira de rodas; sofri  sim,E tinha dias em que pra conseguir ficar de pé tinha que ter a ajuda de  meu esposo, sofri dificuldades de mobilidade por cerca de um ano depois do parto, com dores terriveis. Porém  eu disse a mim mesma, que estava fora de cogitação aposentar minhas pernas. Ainda hoje, sofro algumas dores, mas jamais deixei me abater, nem me entreguei. Ainda faço uso de analgésicos de vez em quando, só de vez em quando. Mas quando olho para essa foto, ou  vejo meus filhos todos todos juntos, amorosos, responsáveis e felizes, é como se a vida estivesse me dizendo: “A Tua fé te salvou” ! Meus filhos são minha razão de viver, e sou tão grata  a Deus por isto, que passei a utilizar meus tempos ociosos em trabalhos volutnários na comunidade, e com isto, acabei ‘ganhando’ dezenas de outros “filhos do coração”. Neste trabalho, além de socorrer as necessidades básicas funcionando como uma ponte entre quem necessitava e quem estava disposto a doar, busquei sempre olhar e sentir essas crianças como se filhos meus fossem; ouvindo-os, olhando-os, aconselhando-os, chegando mesmo aconseguir impedir uma  jovem mãe de cometer o suicidio, deixando 4 filhinhos deserdados da sua presença, entre tantos casos graves e tristes que com Fé em Deus, e nas possibilidades a mim proporcionadas pelo Seu Amparo Divino a todo aquele que Nele Crê, sempre conseguimos desfechos felizes,  assim nasceu a ‘Tia Nice” como sou conhecida na comunidade, e hoje muitos deles já são também pais e mães também, felizes porque foram resgatados a tempo e aprenderam alguma coisa do que eu lhes ensinei, (na verdade acabei contagiando outras pessoas ao ponto de formarmos uma bela equipe de voluntários) ,e seguem suas vidas com coragem fé e determinação.
Sou eternamente grata a Deus, Nosso Pai de aAmor Infinito, por ter me confiado toda esta experiencia! Ainda tenho a deficiencia da coccinidia, somada a escoliose, mas nada disso me impediram de seguir até aqui, porque não caminho sozinha! A fé e a perseverança na luta de cada dia me impulsionam a seguir adiante.

Obrigada Siglea, por me proporcionar oportunidade de externar essas palavras. Tomara que elas possam ser úteis a alguém! E que Deus continue a nos abençoar a todas!
Amém!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O que me encantou no seu Blog 1

Onde tudo começou!





















Eu fiquei apaixonada por esta cadeira, e voce poderá se apixonar  também pelos lindos trabalhos da Marie!
É só clikar.












Por ser uma homenagem à avó, Quem valoriza o passado  faz juz ao futuro!




essa é uma das colchas da vovó,que ela fez,ha mais de 30 anos.
(ela já se foi há alguns anos)e presto minha homenagem a ela
estou até emocionada.Quem diria?









Essa Barca simboliza o veículo dos Buscadores da Luz e da Sabedoria, através do estudo, evolução mental-espiritual, reformas íntimas, que requerem trabalho e esforço. Avalon, esse reino perfeito de amor e beleza, continua sendo a busca constante de todo o ser humano que, apesar de todas as desilusões, ainda tem a esperança de fazer deste mundo uma lenda real, ou seja, um lugar melhor para se viver. Bençãos a todos que entrarem nesta sagrada Barca. Na semana de MOBILIZAÇÃO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA OS ANIMAIS, nada mais VÁLIDO que visitar as mais belos flagrantes fotográficos dessas belas criaturas, que o Criador nos permitiu compartilhar o Planeta Terra!
Parabéns Rita querida pela senssibilidade e bom gosto. Seu blog é um fanal  para o conhecimento!
http://barcaparaavalon.blogspot.com/search/label/Seres%20irracionais%3F









Minha foto

Não preciso de muito para ser feliz.





Alguém que inicia o seu perfil com uma frase desta, tem realmente muito para oferecer. Quer ver? Então visite este lindo recanto!










Meu selinho criado para participar e divulgar!

















Blogueira Unida Sorteada.
Parabéns!



http://ateliedemimosdaquelsfs.blogspot.com/2012/01/fui-sorteada-blogueira-unidas.html?showComment=1326768007315#c4053995130976864976








Minha foto

Minha formação é Administração e Engenharia, moro num sítio e plantas ornamentais e fotografia são meus hobby, não sou especialista no assunto, mas gosto de compartilhar conhecimento com os amigos,afinal estamos permanentemente aprendendo sobre este fantástico mundo

Delicioso e  muito útil. De cara descobri o nome de um lirio que me fascina muito por florecer sempre durante as chuvas, tenho no meu jardim e não sabia o nome: O Lirio da  Chuva ou Zefirantes!

http://plantas-ornamentais.blogspot.com/search/label/Somente%20Imagens



/Val & Artes. Muito bom! Confira...

Blusa em triô modular




SERVA DO DEUS ALTÍSSIMO APAIXONADA POR ARTES TENHO 47 ANOS MÃE DE UMA FILHA E DOIS FILHOS. FAÇO TRICÔ DESDE OS 7 ANOS CROCHÊ DESDE OS 10 ANOS.PONTO CRUZ MAIS TARDE. QUERO PARTILHAR TRABALHOS FEITOS POR MIN E MINHA FILHA E DE QUEM MAIS PERMITIR DIVULGAR AQUI.

"Val" é uma artesã que faz trabalhos maravilhos. Mas não acredite no que digo, veja voce mesma, voce vai amar tudo aquilo! .

http://1.bp.blogspot.com/_su-ghvunw1U/S_Huzg-fh1I/AAAAAAAAar4/2FzQeanU4cA/s1600/ass+3.JPG




http://naty-todasaspequenascoisas.blogspot.com/search/label/Coisinhas%20para%20Blogs


Cantinhos Mimosos


12
Jan

TRIUNFAR E SONHAR

1

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...
Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução...
Confira voce mesma!















Blog Atelê da Cris. Uma fofura de sonhar!
Minha foto

 Trabalho a quase 2 anos somente com artesanato, e a pouco tempo, fiz um curso e trabalho também com Design Gráfico. Tenho personalidade forte, mas sou muito criativa e adoro o que faço..
Confira, é cada coisa mais linda que  a outra!


Olá!!!!

Olha que fofo que eu ganhei da Bia, do blog Cães e Curiosidades (http://caes-e-curiosidades.blogspot.com). Fiquei emocionada, é o primeiro selinho que ganho. 
Valeu, Bia!



Confira, Voce vai Amar este blog!
http://casadareetcetal.blogspot.com/2011/12/selinho-au-au-au.html








O HOMEM DE NEGRO


Durante anos a fio, aquele homem enorme, eternamento vestido de negro, vagava com o olhar azul – que azul se fizera de tanto buscar do oceano o segredo que jamais lhe seria revelado.
Plantava-se no cais, imóvel, feito pedra e, na dureza necessária, irmão triste dos penhascos.
Por aqueles lados acontecera a tragédia...(.Continue lendo; Voce vai gostar!)








Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde


         A história da Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde se confunde com a história da região, quando os desbravadores dos sertões em expedições por estas paragens, denominavam esta nossa região como o Sertão da Farinha Podre, pois em suas viagens rumo ao ouro e as pedras preciosas de Goiás, deixavam armazenadas em abrigos, distribuídos por estas paragens, alimentos tais como, farinha, carne seca, etc., para o retorno da viagem e também para aliviar o peso das cargas. Mas o que acabava acontecendo, era que devido às chuvas intermitentes e o calor excessivo, estes alimentos estragavam daí vem o nome. Com estas expedições e toda esta movimentação rumo a Goiás, começaram a surgirem povoados em nossa região, garantindo a conservação das rotas e a segurança das expedições incentivando a formação e manutenção destes povoados, e assim surgia o povoado de Ventania, mais tarde Vila do Brejo Alegre e depois a cidade de “Araguary”, com “Y” porque era a grafia utilizada na época.



                   Por volta do início do século XVIII, surgia a capela, hoje igreja do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, e no entorno do largo onde se encontrava a capela, surgiam às primeiras construções com isto conseguia fixar as pessoas nas localidades demonstrando todo o poderio político social que a igreja exercia naqueles tempos, onde frequentemente recebiam doações de terras e dinheiro para as construções e para sua manutenção, fortalecendo o convívio entre os fazendeiros e a Igreja. Já em 06 de agosto de 1864, com a Lei nº 1195 acontece a transferência da sede da Paróquia de Sant’ Anna da Aldeia da Barra do Rio das Velhas (Indianópolis) para a Capela do Distrito do Brejo Alegre, na época município de Bagagem, hoje Estrela do Sul
http://www.paroquiasenhorbomjesus.org.br/arquivos/image/foto1.jpg

                                                                Fonte:www.portaldearaguari.blogspot.com






                   Berço da cidade, o Largo da Matriz, como era conhecido, foi por muitos anos o centro religioso, administrativo e social do pequeno vilarejo, nele havia um coreto, no qual eram feitas apresentações de concertos populares de bandas musicais em dias santos e feriados. No Largo encontrava-se a Câmara Municipal, o Fórum, a Cadeia, o Cartório de Registro Civil e a Escola, estas construções eram necessárias para a emancipação política da Vila para a Cidade o que aconteceu em 1888.

                   A antiga capelinha da igreja Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, passou por quatro grandes construções/reconstruções 1900, 1920, 1940 e 1960 e em 1985 uma alteração menor com o acréscimo da Secretária da Paróquia. Pelo que pudemos observar estas mudanças foram feitas acompanhando as mudanças provocadas pela modernidade, mudanças estas que podem ser acompanhadas pelas fotografias da igreja e do entorno do Largo da Matriz, ao longo das décadas.


Fonte:http://peron-erbetta.blogspot.com


                   A imagem do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, que se encontra hoje no altar principal da Igreja, representa o momento do julgamento de Jesus, quando os soldados pra ridicularizá-lo, retiraram as suas vestes, vestiram um manto de cor púrpura, colocaram um coroa de espinhos na sua cabeça e um feixe de cana verde nos braços e o apresentaram como o Rei dos Judeus.

                                   

          

                   Em 23 de abril de 1968, o poder público municipal declara que o dia 06 de agosto passa a ser feriado na cidade de Araguari (MG), tornando assim o Senhor Bom Jesus da Cana Verde padroeiro do município, neste dia também a Igreja Católica comemora a Transfiguração do Senhor Jesus. 


O culto ao Bom Jesus da Cana Verde no Brasil remonta ao tempo colonial quando uma imagem foi encontrada na praia proveniente de um naufrágio. A Imagem que se encontra em nossa Igreja Matriz, chegou a Araguari pelos lados da “Lagoa Seca”, antigo bairro da cidade, hoje, Novo Horizonte, trazida para a matriz em carros de bois, 

em um cortejo e com uma grande festa, conforme relatos da Sra. Maria Elionora Oliveira Scalia, ex-Secretária de Educação e Cultura de Araguari.

                   Assim, todas estas mudanças, nos levam a refletir, que ao longo do tempo, a Igreja esteve sempre presente na vida das cidades, desde sua fundação até aos dias atuais, demonstrando a importância da convivência pacífica e ordeira entre os poderes estabelecidos. Nesta reordenação dos espaços da cidade, misturam-se o patrimônio leigo, o religioso e o público, onde novas tecnologias passam a conviver com as pessoas e aos poucos vão espalhando-se pelos traços urbanos.
        
                   Finalmente, é preciso que aprendamos a guardar nossas memórias, não só preservando edifícios, paisagens, mais principalmente o dia a dia das pessoas que residem na cidade. Esta convivência pacífica entre o religioso, o político e o social, se harmonizando em benefício da comunidade. Guardando para as gerações futuras, traços de uma história de glórias, de lutas e principalmente de muitas realizações.


Bibliografia: Documentos da Paróquia da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde.