terça-feira, 13 de novembro de 2012

Avelós pode ser numa arma contra o cancer







Brasília - Uma das alternativas em estudo para enfrentar o câncer está mais perto do que se imagina. Pesquisadores brasileiros descobriram que o látex de uma planta venenosa muito comum no Nordeste mostra potencial para enfrentar as células cancerígenas. O avelós pode se transformar numa arma contra o efeito devastador da doença no organismo. Os testes em laboratório foram positivos – agora, o desafio passa a ser fabricar um remédio eficaz. Nos corredores dos hospitais, uma infusão da seiva da planta é conhecida como garrafada. Um segredo passado de paciente para paciente. Foi a partir da crença e dos relatos de casos supostas curas que os médicos decidiram analisar o mistério.A história de cura se repete em diversos lugares do país. Diversos estudos vêm sendo feitos desde os anos 1960, mas nenhum havia obtido algum resultado concreto até hoje.Em 2003, porém, um empresário produtor de cachaça procurou um farmacêutico e pesquisador para descobrir mais sobre aquela planta que tinha curado duas pessoas da família dele com câncer.Luiz Francisco Pianowiski aceitou o desafio. Nos primeiros teste de laboratório in vitro, as substâncias da planta conseguiram matar células cancerígenas. Foram feitos estudos toxicológicos em animais roedores e não roedores, nesse caso rato e cães com a doença. Conforme a legislação vigente no Brasil, os animais foram observados durante três meses para verificar se existiam maiores problemas no fígado ou no organismo. De novo os resultados foram positivos.Era hora de colocar o teste em prática em humanos. “ Foi preciso identificar a molécula que tinha esse efeito nas células para seguir em frente. Foram quase seis anos para fazer a fórmula”, conta Pianowiski, coordenador geral do projeto – organizado pela Amazônia Fitomedicamentos. A primeira fase do teste em humanos foi feita no hospital Albert Einstein. Sete pacientes com diferentes tipos de tumores e em estado terminal de câncer receberam o remédio, batizado de AM10. “Os resultados ainda foram preliminares. Uma paciente com câncer de pele (melanoma) teve sucesso, mas o tumor voltou depois de algum tempo”, explica AURO Del Giglio, gerente do programa integrado de oncologia do Einstein.Segunda fase – A chamada fase 1 , no entanto, não estava atrás da cura.

Os testes queriam medir a toxidade do medicamento e se ele poderia ser usado em humanos sem danos no organismo. Atualmente, depois de receber uma autorização da Agência de Vigilância Sanitária, os médicos esperam poder começar a fase 2. Os testes serão feitos com quase 200pessoas com câncer de Mama e cinco hospitais de São Paulo. “Primeiro descobrimos a dose certa, agora vamos ver se existe mesmo um benefício e na fase três vamos poder fazer uma comparação”. Diz o oncologista.A última fase será feita com pacientes que já tenham feito algum tipo de tratamento e estejam com câncer de Mama ou de Próstata. “Vamos delimitar a doença primeiro, porque o custo é muito alto, e ficar com as duas incidências aqui no Brasil. Mas o objetivo é expandir, até mesmo por uma questão de compaixão com os pacientes que precisam de medicamentos”. Diz Pianowiski.Apesar de todo o estudo e da esperança de uma eventual cura com o remédio, o cientista não acredita que o avelós seja uma solução e sim uma alternativa. “ Vai ser uma nova ferramenta para os médicos no tratamento do Câncer. E o melhor vai ser 100% nacional. Mais de 15 milhões já forma gastos com o projeto. Durante o processo, os médicos perceberam que a planta também alivia a dor. “O remédio tem uma ação analgésica e vamos estudar isso também”, afirma Del Giglio. Outro estudo será feito para produzir um segundo medicamento, batizado de AM11, que usaria as propriedades analgésicas e anti-inflamatórias da planta.Advertência – Enquanto a pesquisa não é concluída, os médicos não recomendam o uso da popular garrafada. “É preciso ter cuidado, porque é uma substância muito forte. Em alguns lugares, ela é conhecida como cega-olho, porque se o látex pegar no olho, pode até causar cegueira. È uma planta muito tóxica e se não for consumida na dose certa, em vez de curar, ela pode causar problemas”, alerta Pianowiski.

O que é? Uma planta tóxica com coloração verde e ramos cilíndricos. É um arbusto originário do continente africano e, no Brasil, pode ser encontrado principalmente no Norte e no Nordeste.Fonte: Jornal Diário de Pernambuco0 come
Como retirar o látex do arbusto:È preciso pingar as gotinhas dentro de um copo com um pouco de água. Se pingar o leite puro ele vira visgo. Eu uso uma colher e um copo com água, daí vou quebrando os galinhos e aparando os pingos na colher e pondo dentro do copo com água. Ponha 6 gotas em um litro de água. Todos os dias pela manha beber uma xícara de café pequeno da mistura. Não precisa guardar na geladeira. Um litro dá para 8 a 9 dias apenas. OBS: por uma semana não precisa guardar na geladeira, porém se for conservar deve ser na geladeira.OBS: se o arbusto é pequeno eu retiro utilizando uma colher e um copo dagua para aproveitar tudo. Se ele é pequeno é mais difícil retirar a gota. Eu aproveito tudo com jeitinho usando um copo com um pouco dágua e uma colher. Depois faço o preparado assim: encho um litro de vidro de agua e vou derramando dentro o leite do avelós que colhi até ficar da cor de agua de cÔco. Pronto, esse é o ponto.Como conservar:Em garrafinhas de leite de coco da pequena, enche de água e ponha várias gotas do leite , guarde na geladeira com uma tampinha de cortiça. A medida que for precisando fazer seu preparado em um litro com água, vá pondo dentro até ficar no ponto para beber, o ponto é da cor de água de coco como falei no parágrafo anterior.Obs: na hora de retirar o látex da planta tem que quebrar o galinho no tronco, se quebrar no meio não pinga o leite. Cuidado nos olhos porque dizem que cega. O avelós dizem que MATA, não adianta por 10 gotas, 12 gotas ou mais porque ele é tóxico, ataca o fígado, da hemorragia. Bebendo pouco ele funciona na mesma hora. Vemos o resultado no mesmo dia. Bom para melhorar tem que ser algo forte e poderoso não é? Veja a quimio, ela também mata. Muitas amigas morreram do coração por causa da quimio. Mas nós temos que enfrentar quimio, avelós, tudo.Como um pingo é grande, outro pequeno, eu não conto mais as gotas. A medida certa é que, quando o látex dissolvido em um litro de vidro, a cor fique branco gelo bem fraco como água de côco. Essa é a medida. A cor ideal do preparo é da cor de água de coco. Bem rala. O avelós é instantâneo melhorando o psicológico e dores provocada pelo câncer. Não precisa acreditar nem misturar com a fé. Basta beber.
Mais detalhes e depoimentos no link> http://www.cancerhc.com.br/2010/12/avelos-doado.html
Mais detalhes e depoimentos no link> http://www.cancerhc.com.br/2010/12/avelos-doado.html


A pesquisa em fase avançada.
Veja também:
VIDEOS PLANTAS
VIDEOS - PIANOWSKI EXPLICANDO.
VIDEOS PLANTAS
VIDEOS - PIANOWSKI EXPLICANDO 1.
VIDEOS - PIANOWSKI EXPLICANDO 2.
VIDEOS PLANTAS
VIDEOS - PIANOWSKI EXPLICANDO 3.
VIDEOS - PIANOWSKI EXPLICANDO 4.

O programa de TV "COMANDO DA MADRUGADA" GRAVOU UMA REPORTAGEM SOBRE ESSA PLANTA E A CURA DE CANCER.  Meu PC está muito lento, e não consegui baixar o video aqui, porém vou postar o link pra que voce leitor(ra) possa acessar e conferir.
qualquer dificuldade, eu tenho esta planta em casa, não é muito, mas dá pra ajudar alguém. 

Video-"COMANDO DA MADRUGADA"
http://youtu.be/QCA49PdPC3E


AM10 - Amazônia Fitomedicamentos.
-
Empresa brasileira em FORTALEZA - CEARÁ.
-
Sobre patenteamento, é importante a leitura das informações do site do INPI - autarquia federal responsável pela concessão de patentes no Brasil. Veja:
http://www.inpi.gov.br/menu-esquerdo/patente/pasta_oquee/biotecnologia_html
-
www.inpi.gov.br
-
Pela legislação brasileira, não é possível patentear a planta avelós ("Euphorbia tirucalli") em si, mas é possível patentear processos e produtos gerados pelas pesquisas envolvendo avelós.
-
A empresa http://www.amazoniafitomedicamentos.com.br - Amazônia Fitomedicamentos Ltda. é detentora de 2 solicitações de patentes para uso de avelós. Isto significa que a empresa resolveu proteger suas pesquisas para produção do AM10, fármaco que provavelmente virá a ser comercializado nos próximos anos como o primeiro fitofármaco brasileiro para combate a câncer, o que tende a diminuir a dependência nacional em relação a medicamentos estrangeiros, muitas vezes já ultrapassados e vendidos aos montes no Brasil por preço altíssimo.
-
As patentes que a empresa Amazônia Fitomedicamentos eventualmente obtiver para produtos ou processos não impedirão que outras empresas de biotecnologia do Brasil e do exterior e outros pesquisadores possam desenvolver outras novas aplicações e usos INOVADORES (novos/originais) com avelós.
-
Formas medicamentosas de uso de propriedades de substâncias obtidas do avelós, pela equipe liderada por Pianowski, estão sendo testadas com sucesso em alguns hospitais de São Paulo, como o Hospital Albert Einstein, bem como em hospitais de alguns outros estados brasileiros do Sul e do Nordeste.
-
Saúde e paz!




3 comentários:

CIGANA disse...

SALVE DEUS! MORO EM BELO HORIZONTE – MG, TENHO A PLANTA ADULTA E VENDO MUDAS E LEITE DA PLANTA.
É GRATUITO A RETIRADA DO LEITE E DO GALHO PELA PROPRIA PESSOA INTERESSADA.
PLANTEI NO MEU PORTÃO DO LADO DE FORA DO LOTE UMA PLANTA QUE JÁ ESTÁ ADULTA PARA COLETAS GRATUITAS. MEU EMAIL cleudias@hotmail.com – te. 31-34864811 - CLEUNICE

Eunice Terra Fomm disse...

Salve Deus Cleunice!
Que noticia boa!
ESPERO QUE MUITAS PESSOAS POSSAM LER E SE BENEFICIAR COM SUA GENEROSIDADE.
UM FORTE ABRAÇO!
SALVE, SALVE!

Anônimo disse...

Parabéns cigana. O que Deus dá de graça, de graça também dê!