domingo, 24 de fevereiro de 2013

"TRABALHANDO O DESAPEGO"



SEGUNDA BLOGAGEM COLETIVA - "TRABALHANDO O DESAPEGO"
               
                                             

Essa ideia veio mesmo a calhar.
Primeiro que para iniciarmos nosso mês de Março, como o Marco de partida, para um ano novo e especial, precisamos abri espaço. 

No meu caso, como puderam ver, estou reorganizando meu espaço de trabalho.

Recebi um convite, para trabalhar artesanalmente, com um determinado produto em gesso, direcionado à copa do Mundo em 2014. Será um grande trabalho, e preciso de espaço, e tudo muito bem organizado, cada coisa no seu devido lugar, facilidade de  mobilidade, espaço, para guardar matéria prima, e o produto pronto, até a hora da entrega.
E claro que eu como muitas de nós, passamos anos a fio guardando coisas, na expectativa de que uma hora venhamos aproveitá-los.
Meu irmão Eli, me disse certa vez: tudo o que você guardou por cerca de  6 meses e não usou, provavelmente nunca mais o fará. Então disponha, passe a diante, ou jogue fora,  se for o caso.

E eu tenho coisas guardadas a mais de 6 anos.
Sou uma acumuladora compulsiva, e assim vou aumentando o espaço ocupado, com objetos que nunca usei.

Vocês não fazem ideia da quantidade de  coisas que tenho guardadas.
Mas vou fazer uma bela faxina, nisso tudo, e separar o que possa ser útil, oferecer para as oficinas da comunidade, e vou fazer isso nesse final de semana.
                                    
Já posso até ver o quanto isso vai facilitar, minha vida , porque é um tal de me lembrar desse ou daquele trabalho começado, e não ter ideia de onde  encontrá-lo, sem ter que remexer em pilhas de caixas. 
E sem falar que eu detesto ter que procurar algo, sem ter noção, de onde encontrar. Por isso, muitas vezes vou adiando uma tarefa ou outra.
            Desapegar é verdadeira uma terapia, porque muitas vezes mexe com o nosso emocional. Ter que remexer em coisas guardadas, sempre implica em reviver momentos, que  guardamos no baú da memória, e o materializamos  nos objetos, muitas vezes sem nenhum ou quase nenhum valor.
 Daí que  desfazer-nos deles, parece  algo meio monstruoso. Já aconteceu de  num exercício desses, eu fazer dois montes, um para descarte, e outro para conservar, e de repente  eu já tinham três montes, porque surgiu o monte dos indecisos, (rs) e no final retornar tudo e guardar . rs! 
Esse ano já consegui me desfazer de peças de roupas, com mais de  29 anos no meu armário. Pode imaginar uma coisa dessas¿ Pois é, roupas mais antigas que meus dois filhos mais novos.

                                          
As vezes  abro meu armário, e não consigo decidir por um conjunto, que esteja de acordo com a atualidade.Porém cheio de  coisas velhas, não há espaço para as coisas novas,.

 Mas no início desse ano, consegui me desfazer de 80% delas, devo dizer que sou conservadora, no modo de me vestir, e não me ajeito muito bem com o que o mercado nos apresenta hoje. Mas não tem jeito né, a ordem é desapegar, conseguir ultrapassar essa ponte, e  foi assim, que, do quarto, passei para a cozinha, dei um limpa nos armários, e sobrevivi. Rs!

Se valeu a pena, as boas lembranças, guardarei na memória, mas tem certas coisas das quais nunca vou me desfazer. São por exemplo, objetos que pertenceram a minha mãe, os quais são muito importantes para mim.

Mas é muito importante saber escolher o que  faz do que não faz mais parte da nossa vida nesse momento; afinal, tudo muda, nós mudamos e nossas necessidades também, evidentemente.
                                  

Enfim, esse processo é vital em nossas vidas. Devemos abrir espaços em ‘nossas gavetas’, para que o novo possa entrar e fazer parte da felicidade que queremos viver de hoje em diante. 
O futuro nos reserva muitas coisas boas, e devemos abrir espaço para toda a felicidade que queremos, quem vive do passado é Museu.


    “A sabedoria do Desapego



O Hindu chegou aos arredores de certa aldeia e aí sentou-se para dormir debaixo de uma árvore. Chega correndo, então, um habitante daquela aldeia e diz, quase sem fôlego:



- Aquela pedra! Eu quero aquela pedra.



- Mas que pedra? – pergunta-lhe o Hindu.



- Ontem à noite, eu vi meu Senhor Shiva e, num sonho, ele disse que eu viesse aos arredores da cidade, ao pôr-do-sol; aí devia estar o Hindu que me daria uma pedra muito grande e preciosa que me faria rico para sempre.



                     



Então, o Hindu mexeu na sua trouxa e tirou a pedra e foi dizendo:



- Provavelmente é desta que ele lhe falou; encontrei-a numa trilha da floresta, alguns dias atrás; podes levá-la!



                                  



E assim falando, ofereceu-lhe a pedra.



O homem olhou maravilhado para a pedra. Era um diamante e, talvez, o maior jamais visto no mundo. Pegou, pois, o diamante e foi-se embora. Mas, quando veio a noite, ele virava de um lado para o outro em sua cama sem conseguir dormir. Então, rompendo o dia, foi ver novamente o Hindu e o despertou dizendo:



    - Eu quero que me dê essa riqueza que lhe tornou possível desfazer-se de um diamante tão grande assim tão facilmente!”



(Tradição Sufi)



                                                     

                               ***************

O próprio Universo é regido pela lei da mutação constante, como princípio da evolução; e a finalidade da evolução não  é criar e acumular, porque a vida aqui, representa um lapso fugaz diante da eternidade; e os bens materiais são oportunidade para a alegria e sabedoria que estão, em sermos instrumentos de crescimento, orientação e inspiração para os demais. 

Meu carinho a você, que agora aprecia estas linhas
Deus nos abençoe, a todos.. 

                                       

21 comentários:

Magali Morais disse...

Amei sua postagem, seu blog é lindo. Deus continue abençoando vc muito. Bjos.

Ana Belli disse...

Olá flor!!!

Linda as mensagens do desapego...

Eu vou contar uma coisa que aconteceu comigo, mas não quer dizer que vai acontecer com outra pessoa.

A muitos anos eu trabalho com artesanato, e tenho a mesma mania que você de comprar, comprar e comprar, e isso vai acumulando, tenho prateleiras entupidas de caixas, mas isso é que aconteceu exatamente comigo, acumulei demais.
Mas o que vou explicar é que a uns 5 anos atrás, fui convidada para trabalhar em uma confecção, fui bordar em jeans para marca, fiquei lá durante 1 ano mais ou menos, depois voltei para meu artesanato, mas nesse tempo em que fiquei lá, minha família toda falava para mim que eu tinha que desfazer de tudo, que era muita coisa acumulada, mais eu não conseguia, e isso o tempo passou, depois fui convidada novamente para trabalhar em outra confecção que também fiquei mais 1 ano, só que dessa vez foi diferente, porque foi eu e meu marido trabalhar na mesma confecção, só que trabalhamos feito loucos, porque nós estávamos começando essa confecção do zero, e não era somente trabalhar no que já estava em andamento. Fizemos nossa parte, em 1 ano a confecção girava tudo certinha, e foi a pior hora da minha vida e do meu marido, fomos pegos de surpresa, fomos despedidos no mesmo dia, pois a proprietária achou que não precisava mais de nossos serviços. Meu marido ficou quase 11 meses desempregado, e eu voltei com o artesanato, e essa é a parte que quero falar, sabe o desapego que eu tinha que ter feito e não fiz, de doar meus materiais, então na ocasião não doei, e isso foi que me ajudou ano passado quando tudo aconteceu, porque eu não tinha dinheiro pra nada, nem pra comer, pra você ter uma ideia, foi exatamente o que eu tinha em estoque que me ajudou para fabricar novos trabalhos e sobreviver disso, então hoje eu acredito que pra tudo tem a hora certa, até mesmo para o desapego.

Bom falei bastante a minha experiência com o desapego, digo material, mas tenho que trabalhar o desapego em outras áreas na minha vida, mas acredito que pra tudo tem a hora certa, a hora de Deus trabalhar junto, dai sim acontece.

BJS e ótima semana!!!!!!

eunice4590@hotmail.com disse...

Nossa! fiquei sem fôlego, ansiosa pra chegar ao final, para ver como você lidou com o acumulo. Isso (por outras razões), já ocorreu comigo também. Mas eu ainda levo em conta o bom senso. e acredito que ele (o bom senso), é o fiel da balança em nossas atitudes, somado a boa e conhecida intuição feminina, que nos garante algumas resoluções bem interessantes. Mas fiquei muito feliz, com seus comentários, e com o final do 'perrengue' que a vida lhe deu. Gosto de refletir sobre essas experiências, pois elas nos mostra que é na adversidade (dificuldades) que nos descobrimos, fortes e talentosos. Parabéns pra vocês dois, e que o sucesso seja vosso companheiro constante. Grata querida!

eunice4590@hotmail.com disse...

Magali, Magali! Linda és tu minha amiga querida! que O Senhor a conserve amada e generosa!
Abreijos!

Blogueira Unidas - Oficial disse...

Olá querida Eunice!
Passando para espiar tua postagem e como sempre fico admirada com a beleza de tuas palavras. Parabéns, a postagem ficou ótima! Observei que você também possui objetos que foram de sua mãe e assim como eu tem dor em se desfazer. Eu, na verdade, acredito que não vou conseguir me desapegar da grande maioria deles, mas vou tentar reduzir ao que realmente me marca mais! Quanto as roupas que estavam guardadas a muito tempo, confesso que consegui me desapegar de grande parte!
Aproveito para te parabenizar pelo novo projeto artesanal e desejo que você tenha muito sucesso!

Obrigada por abraçar nosso projeto!
Tenha uma noite abençoada!
Abraços!

eunice4590@hotmail.com disse...

Você deve ter noção do valor de suas palavras para mim. Tem valor indescritível, e as guardo no coração como joias preciosas, por isso só tenho que agradecer uma vez mais pela consideração e carinho.

Estou adorando esse novo projeto, e suas consequencias reais.

Fabíola Bianco disse...

Olá querida, sou BU e vim conhecer seu Blog, gostei muito de tudo que vi, já estou te seguindo! Quando quiser passa lá no meu cantinho. Bjinhos

www.fabiolabianco.com

DANY disse...

Boa noite flor o desapego e um pouco difícil mas não impossível e aos poucos vamos conseguindo nós desapegar de certas coisas ou objetos lindo esse texto A sabedoria do Desapego tenha uma noite iluminada

Beijokas da Danzoka

Ana Cristina Thomé disse...

Boa noite flor! Linda a sua postagem, parabéns. Precisamos todos nos desapegar para que coisas novas aconteçam em nossas vidas . Bjs
Ana Cristina
Cantinho by Giuly’s

Sabrina Silveira disse...

Oi querida,

Ficou linda a sua postagem.. O texto é de tocar realmente o coração.

Um beijo

Roseli disse...

Que linda postagem querida, realmente como é dificil trabalhar o desapego, é mesmo uma terapia. amei. Tenha um dia abençoado e beijinhos carinhosos para ti querida.

quelsfs disse...

Bom Dia Eunice querida.

Vim conferir sua postagem e dizer que adorei.

Deixo meu carinho e um Beijinh♥
Raquel Fraga

Artes de Bordar- Brincando com os fios disse...

Olá, querida!
Parabéns a postagem ficou linda
Bjs

Paulinha disse...

Eunice... Também tenho um sério problema pra conseguir organizar meu espaço de trabalho! Também pretendo seguir seu exemplo e tentar me desapegar de algumas coisas.
Bjkas

Toninha Ferreira disse...

Desapegar é isso mesmo TRANSFOrMAR o seu eu em algo novo a cada dia.
Bju

eunice4590@hotmail.com disse...

Olá Fabíola, que bom ter voce aqui! Grata!
Pode esperar que vou conhecer o seu.
Bjks.

eunice4590@hotmail.com disse...

Linda foi a sua visita querida! Mas se fosse fácil não teria graça né mesmo?

Grata querida! bjks da mamuska!

Sol Oliveira disse...

Oi Minha querida! Expiando sua BC!
Parabéns e continue praticando o desapego!
Adoro quando você visita meu blog
Beijos!

Art & Scraps Blog

Jussara Silva disse...

Vc disse tudo nesta postagem Eunice. As vezes a gente fica guardando alguma coisa e quando vai usar não serve, está fora de moda. Por isso que todo inicio de ano ou quando compro algumas peças de roupa tiro algumas para doar. Amei demais sua postagem. Bom fim de semana.

Jussara

CANTINHO DA ARTE disse...

oi amiga vc disse tudo e mas um pouco parabens ficou muito bom bjssssssssssssssssssss

Clarina disse...

Oi Eunice

Eu vivi com minha saudosa vozinha e confesso que herdei dela o habito de guardar de tudo , mesmo tendo convicção que não levarei comigo quando partir para a gloria enfim não é realmente facil desapegar-se .
Muito bacana tua postagem e você escreve muito bem .
Beijinhos
Deus abençõe