sábado, 4 de fevereiro de 2012

"Lembranças de Infância"- 12° Desafio B.U.



Oi amigas queridas!

A proposta de hoje é
"Lembranças de Infância".

As participantes devem postar no mínimo - cinco - objetos referentes a sua infância, brinquedos, brincadeiras, leituras, personagens, alimentos e tudo que fizer parte de sua memória.

Vale postar música, poemas, textos e selo.








Mingau de fubá
 Relembrar a infancia é fazer uma viagem no tempo.
E tem sabor cheiro, cor e sons.
È sentir novamente o cherinho do minguau de fubá rescém pilado, cujo aroma e sabor não se consegue com o fubá industrializado. 
Pamonhas fresquinhas



Mexiricas
E recordando aquele prato dourado que mamãe cuidadosamente havia colocado pra esfriar formava uma pelicula com o que brincávamos enquanto comia, cavando delicadamente por sob a pelicula, ao mesmo tempo em que arreliavamos uns aos outros, tudo na surdina pra que mamãe não visse; 
Assim pensávamos; mas hoje, sabemos que a aparente distração fazia parte da sua tecnica educativa, que interferia somente quando estritamente necessário.
Jaboticabas

 Depois vem me a lembrança da gostosura de apanhar frutas no pé e saboreá-las ali mesmo, sentindo o cheiro da terra, das folhas, flores e frutos, pamonhas fresquinhas feitas pela mamãe e suas visinhas em mutirões que duravam o dia todo, para nós, oportunidade para motarmos nossas bonecas de  sabugo, que não                          duravam muito, mas faziam o maior sucesso.


A fartura de  saborosas frutas


Boneca de sabugo
Curral


Impossivel separar esta lembrança da visão do curral, usado para embarcar o gado em trens, ou para descanso da comitiva em suas longas viagens, e de como nos divertiamos naquele 


Comitiva de boiada
lugar, ao ponto de ‘destroncarmos ‘ os dedos dos pés, quando saltava da última  táboa cerca de uns dois metros de altura. 

 E do medo de deixar papai perceber, pois ele colocava os dedos no lugar, puxando-os num unico e certeiro golpe. Úi! Nem sei o que doía mais!
Bilboquê
Porém, no outro dia estava sempre  pronta pra outra .
pernas delata
Telefone de latas


Pula-corda


Brincar de Roda na escola

Esconde-esconde
Ciranda de roda






Pic-esconde


Pião
Dentre nossos folguedos, uma lista enorme de brincadeiras nos preenchiam o tempo ocioso entre a escola,                  tarefas e outras pequenas obrigações domesticas.

Recreio na escola

Piões
No recreio na escola, brincavamos de esconde-esconde, pic, roda, e pula corda, soltar Pião.


Em casa ainda tinhamos mais atividades, como “Ceu e Infernos, Pula corda, brincar de casinha, ou bonecas e fazer roupinhas para as mesmas.Meus irmãos tinham uns bonequinhos de plastico (naquele tempo chamava-se
‘matéria plastica”, e com ele brincavamos de indios e soldados. Nunca entendia porque os indios tinham que perder, e sempre torcia por eles.Quando ia dormir ficava pensando nisto.


Contando Estórias


Monteiro Lobato

Estórias Infantis


Minha "Tata"


Esta maninha (Cleide), teve papel fundamental na minha formação intelectual, ela nem faz ideia disso, e fora isto também tinham os adultos, tios, avós, e amigos anciões da familia que gostavam de contar seus causos ou que nos contavam as Histórias de suas vidas. 
Vovó contando Estórias


O antigo metodo de repassar sua propria historia de forma oral atraves dos descendentes. Minha mãae e meu avo eram exímios contadores de  historias e ‘causos acontecidos simsinhô’.
Como meninos criados em contato com a natureza, certo é que brincavamos na chuva, descalços e alguns até sem roupa, no caso dos menorzinhos, as meninas não; estas não podiam jamais ficar descompostas, mesmo que fossem caminha na chuva.

O Balanço na árvore
Brincando na chuva

Brincando na chuva

Ah! E tinha tambem outro brinquedo origatorio em toda casa  , que era o balanço de corda na arvore, cuja disputa quase sempre  gerava algum conflito.
Mesmo com tanta brincadeiras, e responsabilidade com a escola, ainda tínhamos pequenas terefas no trabalho domestico, como varrer o quintal, enterrar o lixo, puxar água do poço, molhar as plantas.
Éramos tão felizes!

Como o tempo passou rapido!
Que saudades daquele tempo¿

A musica que mamãe cantarolava era mais ou menos assim.
“Trabalho o dia inteirnho, sem descansar,
E volto para o meu ranchinho a beira mar,
Encontro com o meu benzinho, vem me abraçar,
Oh que felicidade existe em nosso lar.
A vida é muito boa, quando se sabe amar,
Com esse amor que Deus me deu
Ninguém é mais feliz que eu.
Ah que felicidiade Existe em nosso lar.
A vida é muito boa, quando se sabe amar!

Tinha uma voz afinadinha, deliciosa de se ouvir .

Musica de roda


Como foi feliz a minha infancia!;



Muito bom este desafio,"brigadin" Siglea!
Bom final de semana a todas (os)!!

10 comentários:

* Nanda * disse...

oi querida obrigada
pela visita
se desafio ficou muito bom parabéns
lindo sábado bjs

Dhoka Omixam disse...

Adorei seu post do 12º desafio. Vamos lá, e curtir esses momentos de visitas virtuais. pena q não dá pra tomar um cafezinho com biscoito. Obrigada pelas visitas. Você ja visitou um dos meus blogs, e vim aqui agradecer, agora o Dikas e Trukes e ainda falta um, quando der passe por lá também, se é que já não passou neste meio tempo......Bjkas
Bjkas
http://www.dikasxtrukes.blogspot.com/
Tenho mais 2 blogs do Blogueiras Unidas, se der passe para uma visitinha qualquer hora dessa.
http://alepoleslencoislupus.blogspot.com/ - 1362
http://unndoletraslp.blogspot.com/ - 1363

ALVES ARTESANATO disse...

Estou encantada com tantas lembranças, estou esperando meu filho que tem 17 anos chegar do serviço para ir dormir por isso estou aqui agora quase duas da manhã de domingo me emocionando com tuas lembranças.Bom domingo.

Sara disse...

Que lembranças mais lindas...
Beijinhos fofos...

Elizandra Oliveira disse...

Eunice fiquei encantada com sua história e sua boneca de milho lembrei da minha mãe ela me conta q as bonecas dela era feita assim...adorei...parabéns

Mamuska disse...

'Brigadin' querida! Também fico de plantão esperando o meu chegar, ele é DJ, e toca as vezes fora da cidade, não sei ir pra cama antes de sabê-los todos acomodados em casa!Por isto fico as vezes madrugada afora navegando. Ainda bem que temos umas as outras pra distrair enquanto os aguardamos né?
De um ponto ao outro do país, nossas lembranças sempre terão algo em comum, falar da menina que fui, é despertar a menina que dorme em ti e vice versa.
Então segura coração, que a proposta da Siglea foi esta mesma.rs!Descobrirmos que somos iguais nas nossas diferenças e distancias geográficas.

Mamuska disse...

Grata Sara querida!Certamente as tuas são também tão preciosas e lindas!

Fofas bjks pra ti também!

Mamuska disse...

Pois é! Eu tive uma boneca de pano, cuja história me é muito cara, mas as de sabugo eram quem dava os tons das brincadeiras cotidianas, e tinham também as fazendinhas, repletas de vaquinhas feitas de manguinhas com palitos espetados no lugar das perninhas. Era uma delicia construir tudo aquilo, botando a nossa imaginação a toda prova.
Grata pela visita!

Jacqueline Ramos disse...

amei seu post, que infãncia feliz realmente! adorei o boneco de sabugo!!! minha mãe fazia pra mim, qdo visitavamos nossa familia na fazenda, ótimas lembranças.

estou te seguindo.
bjos, boa semana.

Lucinha disse...

Eunice,

Lindas as suas memórias da infância. Eu amei tudo, e bem que você comentou das nossas afinidades com as coisas de Minas Gerais.
Bom estarmos juntas para partilharmos nossas lindas recordações.
Seja bem vinda ao meu jardim.
E eu fiquei aqui também. Beijos