sábado, 27 de agosto de 2011

Espiritismo e Umbanda



Espiritismo e Umbanda



Espiritismo e Umbanda

 Conhecer Compreender para Respeitar todas as formas de pensar do Se Humano, é minha bandeira para a construção da Paz. 
Esta deve ser o resultado de um esforço diario, uma semeadura initerrupta pessoal e intransferida, que todos os homens deva aderir.







De um forum de debates em comunidade do orlut, tive o prazer de conhecer um importante personagem da Umbanda, o qual me autorizou transferir para este espaço uma conversa que tivemos.
Acho importante seus comentários que podem elucidar duvidas e conceitos equivocados de muitos.
Sempre grata pela contribuição e a disposição do amigo em nos trazer seus conhecimentos.

O tema em debate é sobre Umbanda e Espiritismo, na visão do então sacerdote da Umbanda e meus proprios pensamentos.

*Disse Bàbá Ifáomi
O espiritismo surgiu no século XIX, quando as teorias evolucionistas 
estão em voga e a ciência está lutando para se tornar a autoridade sobre a verdade.

De fato a ciência roubou a autoridade da religião na apologia da verdade, 
por isso os espíritas insistem que o espiritismo não é religião, mas sim ciência.
 Buscam legitimação para suas práticas.

Eles negam a umbanda por ela ter se mantido como religião,
 por ter ritos e hierarquia sacerdotal.

Quando aceitam a umbanda a classificam de "baixo espiritismo", creio por causa da incorporação de pretos velhos e caboclos.
 Na doutrina espírita negros e indígenas são raças inferiores,
 por isso estão em graus inferiores de evolução, como diz Kardec em "A Gênese", 
publicado em 1868.


Bàbá Ifáomi
O amigo Babá I. Generalizou a coisa toda. 
Porém respeitando-lhe os enunciados, tenho a obrigação de
 esclarecer alguns pontos.
 Deixo claro porém que não sou nenhuma sacerdotiza , 
mas somente uma estudiosa e militante Espirita.
Por militante entenda-se uma expositora e facilitadora de cursos doutrinários, 
além de atuante em assistencia espiritual nas popularmente conhecidas 
como sessões de desobssesões, atendimento fraterno ao publico.

Evidentemente que influenciada por este historico,
 minha visão diferencia da do senhor.
Isto posto vejamos alguns pontos:
1-)

Disse Bàbá Ifáomi:_Os espíritas desconsideram a umbanda como 
espiritismo porque veem nas suas práticas resquícios do "primitivismo" africano.
Apesar de ter sido convencionado aceitar como Espiritismo 
(isso dentro dos meios espiritas) aquele que rege sua militancia dentro dos postulados Kardequiano;
 Porém isto equivale a um engano, visto termos na propria codificação um enunciado do codificador o qual deixa claro ser Espiritismo todo aquele que crê na existencia e na sobrevivencia do espirito após o fenomeno da morte física; 
recoonhece a reencarnação como ferramenta de evolução do espirito, reconhece a intercomunicação entre os dois mundos vibracionais o nosso (de relação), e o invisível. 
E suma.
Quanto aos resquicios africanês, devem ser respeitados por todos, 
e conforme o estudioso adquire consciência espiritualizada, 
acaba por entender com tranquilidade não conflitantes. 
Claro que dentro do Espiritismo, 
vamos encontrar gente tão retrógrada e fundamentalista com em 
qualquer outra linha do pensamento humano. Agravado pelo fato de na
 D.E. não haver lideres, sacerdocios , partores, etc, cada grupo acaba 
desenvolvendo aquilo que melhor lhe fale a alma neste momento.
 Mas isto é absolutamente natural, em todos os campos humanos.

Portanto, quando deparares com “espiritas” desconsiderando a Umbanda, 
saberás que não se trata de uma unanimidade. Muitos dão o tapa e escon-
dem a mãos nos dois sentidos (nos prós e contrários), infelizmente, o me-
lindre, e o receio de cair em “desgraça” perante os irmãos de comunhão 
é muito mais presente do que se possa imaginar. Eu por exeplo, para ter 
a liberdade de dizer isto, foi-me preciso quase meio século de       estudo, 
vivencia e quebra de barreiras. Traduzindo: Sou diante de muitos   com-
panheiros apontada como uma espirita rebelde. Pra não dizer        outros 
adjetivos que certamente me são dedicados.
Mas a doutrina me foi extremamente libertadora.


* Disse Bàbá Ifáomi-
O espiritismo surgiu no século XIX, quando as teorias        evolucionistas 
estão em voga e a ciência está   lutando  para   se  tornar  a     autoridade 
sobre a verdade.

De fato a ciência roubou a autoridade da religião na apologia da verdade,  
por isso os espíritas insistem que o espiritismo não é religião,   mas    sim 
 ciência. Buscam legitimação para suas práticas.

Eunice_Esta luta ainda existe. Por algum tempo os cientistas enunciaram  
que Já haviam descoberto TUDO dentro dos campos da ciencia. 
Nada mais havia para ser apresentado. 
Mas hoje sabemos o quanto ainda resta a caminhar, talvez não o quanto,  
já que o conhecimento é infinito, mas pelo menos  que   muito   ainda   há 
 para ser atingido.

Entendemos hoje que a ciencia é evolutiva. Outra coisa: A Ciencia é infalivel, 
mas os Cientistas, não passam de seres humanos e portanto tão falhos
 quanto um analfabeto funcional. Mas estes também tem muito o que cor-
rigir, são detentores de toda a enorme gama de vicios morais que toda a
 humanindade sofre por corrigir. Assim encontramos cientistas fanáticos 
e fundamentalistas, agarrados às suas idéias, feito um outro qualquer.

E quem afirme que Espiritismo não seja religião, já errou.
Porque o que não constitue Religião é a Doutrina,que possui um trio de
 pilar sobre o qual está fundamentado(Filosofia, Ciencia da observação e
 Religião) mas seu produto ou consequencia, não há mais como ser negada.
E que por sinal foi a que mais proliferou entre o povo. Como negar a um es-
pirita que ele não tenha uma religião?

Somente aquele que não queira aceitar o óbvio.

Quanto a questão da ciencia, não temos que nos preocupar com isso. 
O que foi enunciado pela codificação, vem sendo corroborado paulatina-
mente pela ciencia, e o tempo dará o último veredicto.
A quantica aí está para amparar o que digo.
As pesquisas espaciais;
E muito ainda está por vir.
A Natureza não dá salto.
Ah! O tempo!!!


* Disse Bàbá Ifáomi
Eles negam a umbanda por ela ter se mantido como religião, por ter ritos 
e hierarquia sacerdotal.


Eunice_Não vejo bem assim, pelo fato de serem bem poucos os espiritas 
que conheçam a hierarquia umbandista; aliás muitos confundem umban-
da com candomble e quimbanda, achando que uma está diretamente liga-
da a outra separadas apenas pelos horários que seus ritos são realizados.
 Por exemplo: até meia-noite = umbanda, após isso = quimbanda. 
Então falar sem conhecer não pode ser levado em consideração. 
Daí o monte de baboseiras que vemos, lemos e ouvimos sobre o as-
sunto. Resultado da ignorancia sobre a realidade do tema. Estou errada?

Ademais sabemos e muito bem que a Umbanda é a ùnica Religião Eminen-
temente Brasileira, e devemos nos orgulhar disto. Ou não?


* Disse Bàbá Ifáomi

Quando aceitam a umbanda a classificam de "baixo espiritismo", creio por 
causa da incorporação de pretos velhos e caboclos. Na doutrina espírita 
negros e indígenas são raças inferiores, por isso estão em graus inferiores 
de evolução, como diz Kardec em "A Gênese", publicado em 1868[gray]
Esta é outra questão de extremo mau gosto, a meu ver. E falo com a certeza
 de não estar sozinha neste posicionamento. Penso que isso é resultado da 
má interpretação da codificação, da mesma forma como soe acontecer com 
os irmãos evangélicos com refencia a Biblia como sendo totalmente a palavra
 de deus.; aliada ao mau hábito de (usando um dito popular), ouvir  a  galinha 
gritar sem saber em que quintal foi e já fazer a contabilidade dos ovos. 
Pode ser que a tal gritou por algum susto, que não a postura.
Portanto faz parte do pacote da ignorancia de espiritas, de mentes e corações
 trancados a chaves perdidas.

Eunice_Basta um pouco mais de observação, para se eliminar essa idéia estapa-
furdia, que foi utilizada a exemplo de alguns outros pontos , por influencia da 
época em que se vivia, e da necessidade de asssim ser por questões de estra-
tégias do codificador. Ou mesmo por questão de influencias da condição de 
homem encarnado influenciado pelo meio.

Basta um pouco de boa vontade e bom senso, para eliminar esta polemica. 
(mas isto é assunto parou outro tema.) Só posso dizer, que eliminada, essa falsa 
controvérsia, abre-se um amplo campo para estudos e aprendizados fantásticos,
 além de um infinito campo para a ação do espirito encanrando, libertado de ama-
rras humanas.

* Disse Bàbá Ifáomi-

A umbanda adotou o espiritismo como pressuposto filosófico em 1941, no I Congres-

so Nacional de Umbanda, realizado no Rio de Janeiro.

Eunice_Aliás, meu querido a Umbanda nasceu dentro da FEB, nesta data. 
Da mesma forma como nasceu a LBV(Legião da Boa Vontade, em Rezende R.J. 
Num Centro Espirita da FEB, e que da mesma forma foi menosprezado pelos senhores 
e senhoras Espiritas, da federação, e relegado a condição de qualquer coisa menos dig-
na de sua honrosa atenção. Da mesma forma que a Umbanda, sobreviveu a esse despre-
zo, e cresceu da forma como cresceu, unificando os religiosos de toda a gama incluindo
 ateus de peso e respeito, não somente no Brasil como no Mundo, sendo a unica entidade
 com representatividade consulti na ONU, que representa o País. Talvez pela sua filosofia 
de não ficarm dando oxigenio a intrigas e buatos, mas focando toda atenção e enrgia no 
trabalho a ser feito.

Concluimos disso tudo que:.....!


Bàbá Ifáomi é Sacerdote Bàbálòrìsá do Ilé Àse Òrìsá Wúre e omórìsá do Ilê Oxum Docô, 
Nação Ijesa. Representa a quinta geração da família que vivencia a religião de matriz 
africana, sendo iniciado em 1994 por Mãe Maruti de Oxum Docô, sua avó, que me consa-
grou Cacique de Umbanda em 1999. Desde o ano 2000 está sob a égide de Pai Pedro de 
Oxum Docô.

Se quiser saber das atividades do nosso Ilê, adicione no endereço:

 http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3177549720611258157

2 comentários:

Glória disse...

Está muito bonito seu blog minha querida amiga.
Assuntos importantes e polêmicos tratados com seriedade e respeito.
Vou ler com calma.
Parabéns e obrigada.

Eunice disse...

Obrigada querida Glorinha! Saiba que sua opiniõa equivale a nota,rs! Sepre procuro me espelhar nas minhas "Mestras" Rita e Gloria no dominio do virtual. Além de que foram voces quem me inspiraram a dar vida aos meus blogs; antes eles estavam inertes latentes, eu cheia de idéias mas desencorajada.

Vou lhe presentear com o primeiro selo que eu consegui montar sozinha. Epaaaa! bjs.